quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Testemunho da Joana num Curso de Alemão em Munique

A Joana Soares passou duas semanas de férias a fazer um Curso intensivo de Alemão em Munique e gostou tanto da experiencia que já vai repetir mais 2 semanas brevemente!


 “Em 2016, decidi tirar duas semanas de férias para aprender uma língua nova e descobri que a melhor forma de relaxar é “aprender”. Era a primeira vez que ia tirar férias com um misto de lazer e formação e estava nervosa por ir sozinha. Logo no primeiro dia, os meus medos dissiparam-se. As aulas de A1 eram perfeitas para novos alunos e o nível de aprendizagem foi surpreendente. Em duas semanas, já percebia a maior parte das coisas quando falava com alguém e conseguia ler textos simples. Voltei para a minha cidade natal, Lisboa, com amigos para a vida, uma língua nova e um novo objetivo: voltar a fazer tudo de novo.”

“Na Multiway o acompanhamento dos alunos é contínuo e de excelência. Desde do momento em que somos apenas curiosos até ao momento em terminamos o curso sentimo-nos acompanhados e ficamos com todas as dúvidas respondidas. As escolas parceiras são excelentes e os professores têm um excelente nível de formação. Recomendo vivamente e irei escolher sempre a Multiway para fazer cursos no estrangeiro.”

Joana

Se quiseres também fazer um Curso de Línguas no estrangeiro fala connosco: info@multiway.org

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

AuPair - A Year of Meetings in Review

By Joana Godinho, Community Counselor in the Washington, D.C. Area


A Joana Godinho, Conselheira de Intercâmbio Cultural Luso-Americano e Community Counselor e que dá todo a ajuda necessária às novas "au pairs" que chegam aos EUA e a este Estado, escreveu recentemente um apanhado das principais atividades realizadas com as Aupairs em Nova Iorque ao longo do ano de 2016.


Artigo originalmente escrito na revista “EurAuPair Gazette” Nº65.



Every year the U.S. receives approximately one million exchange students. As a community counselor I am a cultural broker that helps a small group to adjust to a new country.

My goal: After our au pairs go through the bureaucracy of getting their driver’s license, a social security number, opening their bank account, and figuring out how to get around in this town, we move on to the next item - appreciating their host home. I want them to have the time of their lives!

My method: I aim to make the meetings a fun experience. Planning ahead, I schedule most meetings two months in advance, aiming to obtain a goal like fitness or about some cultural aspect. The meetings should also be budget friendly. I find activities the
au pairs like by involving them in the decision making process. I also try to negotiate lower rates with organizations by sending an introduction email.

When I hosted the last meeting of the year in December and signed the au pairs’ folios, I realized how diverse my meetings were. We did a bit of everything – races, volunteering, we learned about American culture, and had lunch at the same place former President Obama goes to. So I decided to write this article to share with the community what our year looked like!

JANUARY:
Brunch at Colloton Family
(Price $0)

The Colloton Family is a role model family. They welcomed Anna as a member of the family. On this date, they hosted this brunch so they could say goodbye to Pia, their previous au pair, and introduce Anna to family and friends. They were kind enough to allow me to bring the rest of my group to the event.

FEBRUARY:
Lunch at Ben Chili’s Bowl
(Price $5+)

President Obama and other VIP guests had lunch at this location. It’s located in a historic neighborhood of Washington DC – U Street.

MARCH:
Feed Homeless People at Lincoln Park, Washington DC
(Price $0)

Giving back to the community is something that is part of the US culture and we would like our
au pairs to experience it. (Credits to Community Counselor Anne Krohn for taking the lead on this volunteer opportunity.)



APRIL:
O Street Mansion at Washington DC
(Price $10)

April is cultural month. We toured the O Street Mansion and explored the museum and its collection of more than 20,000 paintings, photographs, sculptures, books, artifacts, and music, from all over the globe. Among the 100 rooms we searched for secret doors, signed guitars, memorabilia, and enjoyed the art.

MAY:
Color Run - 5k at Gaylord Center, MD
(Price $40)

Fitness is as important as culture! Living abroad brings some extra pounds. I convinced my girls to run the color run. They had a great time and at the end they said, “Let’s do this again next year!” And I might take them on that offer! (The organization took $5 off, the price above reflects that discount.)



JUNE:
June Meeting
(Price $0)

This monthly meeting was conducted by Area Coordinator Holly Brown.

JULY:
Swimming Pool
(Price $0)

A hot afternoon in Washington DC requires to get a tan. YES! DC is known for its tropical weather... and we couldn’t resist to have crepes post swimming pool.

AUGUST:
Starbucks
(Price $5)

Urgh. I don’t want to be a Starbucks CC. But here’s the silver living: Starbucks is American!

SEPTEMBER:
Super Hero Bar Crawl at Washington DC
(Price $10)

The girls dressed up and we had a social drink in some bars in DC.



OCTOBER:
Hold US Flags at the MCM, volunteer with Wear Blue
(Price $0)

One American quirk that I love is to have flags everywhere. Even if we want to forget where we live, we can’t. Americans are very protective when it comes to their flag - can’t touch the floor, needs to be held high and free… So we volunteered with Wear Blue, a veterans non-profit organization, to hold US flags in honor of those who served this great country. We learned more about the flag etiquette.



NOVEMBER:
NYC Marathon - Volunteer NYC, NY
(Price $0)

My girls were more excited than I, and when I offered the possibility to volunteer, they immediately accepted. There was a total of 1000 au pairs from ALL over the states. I offered a RT bus ticket and the girls did leg work and found free lodging at a monastery. They described this event as exhausting (60.000+ thirsty runners stopped by their mile) and life changing. Let me make you envious, they gave water to elite runners and famous people. Ah!

DECEMBER:
Brunch with gift exchange, Gatsby’s Tavern
(Price $14)

The founders of the American Independence had lunch at this restaurant. And if you haven’t visited it, you are missing out. I tagged along with Community Counselor Anne Krohn; we hosted brunch and did some Secret Santa gift exchange. (The restaurant is au pair budget friendly, brunch starts at $7.)
If you are reading this and would like to be part of my meetings, please email me - whether you are a community counselor or an au pair who just wants to make new friends. We will make room for you.

I would like to dedicate this article to my AMAZING 2016 AU PAIRS: Bruna D’Avila (Brazil) and Anna Rossi (Italy) who always want to do fun things. This would not be possible without them. One last note, Bruna and Anna recently surprised me by signing-up for the Rock and Roll half marathon in D.C. and challenged me to join them. Being a runner myself, I think I have motivated them into the world of fitness!

The planning for the 2017 meetings is still in the works. In addition to Anna and Bruna, I recently got two au pairs - Tiphaine (France) and Vittoria (Italy). I am sure they will have a great time too. Meetings can be fun!

Joana Godinho

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Olá, Colégio de Lamas! - O testemunho da Gabriela Moreira

Eu sou a Gabriela Moreira, foi aluna do colégio no ano passado na turma 11ºB de artes e este ano imaginem lá aonde é que eu estou??

Eu estou em Wichita, Kansas no meio dos Estados Unidos e vocês devem se estar a perguntar porque raio é que eu estou nos Estados Unidos. Não, os meus pais não imigraram, na verdade eu estou a viver um ano académico nos Estados Unidos com a Multiway, ou mais na verdade eu estou a viver o ano dos sonhos aqui pelas Américas!!!

Como é que esta a ser? Fantabulásticooooo, e porquê? Bem desde que cá cheguei que ainda não parei. Vou a imensos jogos de hockey com a minha host mom, neste momento estou na equipa de bowling da minha escola e em um mês estarei na swimming team. A escola é tão fácil, tenho excelentes notas e não estudo quase nada e ainda melhor a escola acaba bem mais cedo do que a nossa aí em Portugal.

Já vivi o Thanksgiving aquele feriado gigante dos americanos que na verdade se resume em poucas palavras familia&comida. Já foi ao Kansas State Fair que é uma espécie de parque de diversões, vou imensas vezes ao cinema porque aqui é mesmo tipo a Hollywood mesmo eu estando a quilómetros e quilómetros da Califórnia. Faço imensas coisas com os meus amigos por exemplo este fim-de-semana foi ver um jogo de Basketball na minha High School com as minhas amigas e depois acabamos por fazer uma noitada aqui em minha casa.

Sabem que dia é hoje? É dia de Super Bowl e claro que a minha vizinha esta a fazer uma festa para vermos o jogo todos juntos por isso como devem de estar a espera hoje é dia de festa, mesmo que eu ainda não entenda nada de futebol americano. Estaria a mentir se disse-se que não existem épocas mais complicadas como o Natal, mas é ao mantermo-nos ocupados que as coisas ficam melhores, eu por exemplo, no Natal e em outras épocas especiais, opto sempre por ter planos porque desta maneira estou entretida e esqueço-me das saudades.

Como podes ver isto só te vai trazer benefícios, vais fazer imensos amigos, uma nova família e terás sempre aqui uma segunda casa.

Não percas esta oportunidade, contacta a Multiway!!!! As inscrições estão quase a fechar!!! Faz como eu e vem viver o melhor ano da tua vida...

beijinhosss grandes,

Gabriela Moreira






sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Curso de inglês em Chester (Reino Unido)

A Ana Ribeiro foi fazer um Curso de Inglês de duas semanas em Chester. Quando regressou disse-nos:
“- Gostei muito da escola, de Chester e da hostfamily, penso regressar para o ano mais 15 dias! Obrigada, correu tudo muito bem.”


Chester é uma das cidades mais bonitas e visitadas de Inglaterra, é uma cidade pequena e ideal para ficar a conhecer um pouco do interior do país. Além disso o seu custo de vida é relativamente menor face a outras cidades maiores da Grã-Bretanha!



A Escola “English In Chester” está no top 3 das cerca de 550 Escolas de Línguas acreditadas do Reino Unido segundo o British Council! É uma excelente oportunidade para ficar a conhecer uma cidade tipicamente britânica e aprender Inglês em grande estilo!




Para mais informações sobre os nossos cursos contactem connosco através do Email: info@multiway.org

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

O hábito de celebrar o Thanksgiving!

Logo desde o primeiro ano dos meus belos anos em que vivi nos E.U.A. que fiquei uma fã imediata da celebração do ‘Thanksgiving’.

Não só pela história da data, em que se celebra a boa colheita que os primeiros colonos tiveram, depois de um longo ano da cultivo após a plantação, mas também a construção das suas casas, fazendo nascer as primeiras povoações, mas é realmente pela acção de graças desse dia, em que se agradece a todos, por estarem presentes, ou por terem ajudado, ou por qualquer outra razão.

A principal razão é mais pelo facto de estarmos gratos, pelos nossos amigos, pela nossa família, e por tudo o que nos rodeia. E daí juntarmos, mais em família, e cozinharmos em conjunto (pela vivência com a família com quem estive durante cinco anos); cada um era destinado a fazer um dos pratos, e eu, por exemplo, estive sempre encarregue de fazer a tarte de maça (apple pie) e caçarola de feijão verde (green bean casserole); mas claro havia sempre aqueles que gostavam mais do convívio do que própriamente cozinhar; e os mais pequenos juntávam-se para jogar videojogos ou então para verem o futebol americano na televisão.

Mesmo depois de ter ido morar para um apartamento, continuei sempre a celebrar o Thansgiving, e também o Natal e a Páscoa na casa da família nestas datas.

Gostei tanto desta data festiva que trouxe comigo para Macau, a minha terra e onde moro neste momento. Nos primeiros anos que estive aqui de volta, juntava-me com amigos de várias partes do mundo, tais como America, Canadá, Nova Zelândia, India, Malásia, Portugal, entre outros, e cada um fazia um dos pratos da ementa do ‘Thanksgiving’.

Entretanto, comecei a estar mais entre família, e convidava um ou dois casais para se juntarem á celebração e partilharem connosco. A partir do momento em que comecei a estar mais com a minha família, cozinho todos os pratos. E como muitos dos temperos ou bebidas não se encontram aqui em Macau, aprendi a faze-los em casa; pois no meu ‘Thanksgiving’ não pode faltar nada e tem que ser tal e qual o meu ‘Thanksgiving’ dos Estados Unidos. Até vou a Hong Kong, que fica mesmo ao lado de Macau, para comprar ingredientes que veem da America, tal como as batatas, as batatas doce, e as geleias de arando (Hong Kong está muito mais bem fornecido de produtos internacionais do que Macau), pois para mim o sabor tem que ser autêntico. Para a minha família daqui de Macau, esta data já se tornou um dia especial para eles também, pela vasta ementa que o ‘Thanksgiving’ oferece até ao convívio que se tem.

Para mim são dois dias de preparação e muita cozinha, mas só pelo facto de poder saborear estes pratos maravilhos e partilhá-los entre família e amigos, já me faz grata pelo esforço e carinho que tive a cozinhar, tal como os primeiros colonos se sentiram.

E onde quer que esteja no futuro, eu e o meu marido vamos sempre celebrar o ‘Thanksgiving’.
Happy Thanksgiving everyone!







quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Ultrapassem os vossos medos - O testemunho da Marta

Hi there!

Sou a Marta, tenho 17 anos e estou a fazer o 12 ano nos EUA através da Multiway.

 Faz cerca de 4 meses que estou aqui em Canton Ohio, e sempre que vejo os números a passarem fico muipasseto ansiosa e triste. Não porque tenho imensas saudades de casa, mas sim porque o tempo está a passar muito rápido e num abrir e fechar de olhos esta experiência vai acabar.

 Este programa é de facto algo inesquecível! Em apenas 4 meses já tive tantas experiências incríveis! Agora sinto que tenho uma segunda casa, segunda família e sobretudo amigos para a vida!!!

Eu sempre fui uma pessoas que gosta do seu cantinho. Gosto do meu espaço, da minha rotina, e para quem a mudança não é aceite de braços abertos, mas sim com receio. Os meus pais sempre me motivaram a fazer experiências deste género (até sugeriram eu ir para os EUA fazer o 11 ano), mas eu nunca quis. Tinha medo da tal mudança. Mas, numa conferência, ao ouvir testemunhos de pessoas que fizeram um ano académico numa "American High school", o meu pequenino gene aventureiro deve se ter expressado e, bem, agora estou aqui a viver o "American Dream".

Aqui é tudo diferente. As pessoas, escola, comida, o espaço em si, etc... Mas o que é certo é que estas diferenças só nos fazem crescer, obter um mente mais aberta e também apreciar aquilo que temos e deixámos para trás. Nunca me imaginei a ter saudades de andar de transportes públicos, comer vegetais e andar (sim porque estes Américas mesmo para ir a um sítio a menos 3 min a pé vão de carro). Mas as inúmeras experiências que tenho tido compensam por todas as saudades! Desde jogos de futebol, basquet e baseball, programas com amigos, até mesmo à neve! 

 Estou a fazer natação e apesar de ser super cansativo (todos os dias das 5h até às 8h30; a minha família nem me reconhece ;) ) estou a gostar imenso! Já fiz e fortaleci a imensas amizades! Toda gente diz que os desportos e os clubes são a melhor forma de nos integrar-mos, o que aprendi ser completamente verdade! Também é ótimo para nos mantermos ocupados e distraídos, em vez de ficar em casa sozinhos a deprimir, o que é muito fácil nesta altura (natal e o facto de já estarmos a metade).

Quando me perguntam do que é que gosto mais aqui eu respondo sempre as pessoas e o quão acolhedoras têm sido! Eu tive imensa sorte onde calhei e as pessoas que conheci. São todos muito, muito simpáticos e queridos! Convidam-me para tudo e fizeram-me logo parte do grupo de amigos! Reparei que os americanos elogiam-se com muito mais facilidade que nós! As pessoas podem-se não conhecer de lado nenhum mas não têm problema em dizer que gostam da vossa camisola, cabelo, acessórios etc... É uma qualidade que quero trazer comigo para Portugal! 

Aconselho vivamente a fazerem uma experiência destas, porque é de facto algo inesquecível e que só traz vantagens futuras! Ultrapassem os vosso medos porque acreditem que nos arrependemos mais das coisas que não fazemos do que aquelas q fazemos! 

Marta Frias Costa









quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Faz Acontecer, por André Ricardo

O André Leonardo, um jovem empreendedor, viajante, autor português e eleito um dos “sete jovens que estão a transformar o mundo” publicou recentemente no seu Blog um balanço de 2016 e o que espera para 2017.
Como ele próprio afirma que este foi “Um ano incrível e que resulta de uns anos de 2014 e 2015 de intensa preparação e projetos. Nada acontece sem trabalho, insistência e paciência.”


Clique aqui para ler o Blog do André.